benefícios para funcionarios

Alguns benefícios para funcionários são obrigatórios. Outros são opcionais e fica a cargo da empresa decidir quais serão oferecidos. Antes de contratar no regime CLT (carteira assinada), é preciso conhecer as regras e calcular quanto será gasto com cada trabalhador.

Além dos benefícios obrigatórios — vale transporte, férias remuneradas, décimo terceiro salário e fundo de garantia –, os opcionais mais comuns são vale alimentação ou refeição e assistência médica. No entanto, a empresa pode oferecer mais, como auxílio-creche (obrigatório para empresas com mais de 30 funcionários), bolsas de estudos e o que mais julgar importante.

Benefícios obrigatórios

Vale transporte

Funcionários não podem gastar mais do que 6% do seu salário com despesas de transporte de casa até o trabalho. A empresa desconta esse valor do pagamento e cobre o resto dos gastos.

Férias remuneradas

Após completar um ano com carteira assinada, o funcionário poderá tirar férias por um período de 30 dias corridos. Ele tem o direito de receber o salário referente ao mês de férias adiantado mais 30%.

Décimo terceiro salário

Anualmente, o funcionário recebe um salário adicional, também chamado de “gratificação natalina”.

Fundo de garantia por tempo de serviço (FGTS)

Corresponde à 8% do total da remuneração recebida pelo funcionário. Esse valor é depositado em uma conta bancária vinculada, à qual o trabalhador não tem acesso. Ele só poderá receber o dinheiro caso seja demitido ou em condições previstas em lei. Mas se desejar comprar um imóvel, por exemplo, poderá sacar o que tem no fundo.

Adicional noturno

Caso seus funcionários trabalhem entre 22h e 5h da manhã, deverão receber um adicional acrescido ao valor do seu salário. Para trabalhadores rurais, esse horário varia, podendo ser calculado entre 20h e 4h da madrugada.

Benefícios opcionais

Os principais são os seguintes:

Vale-alimentação

Foto: Istock/Getty Images

A alimentação só é obrigatória para empresas com mais de 300 funcionários, que devem reservar um lugar para que façam as refeições. Empresas menores podem ou não oferecer o benefício, no valor que puderem pagar.

É importante notar a diferença entre vale-alimentação e vale-refeição. O primeiro é oferecido ao funcionário para fazer compras em mercados e padarias, por exemplo. O segundo, para que almoce ou jante em restaurantes.

No caso do vale-refeição, o ideal é oferecer um valor que esteja de acordo com o custo de alimentação da região. Em bairros nobres, por exemplo, aconselha-se oferecer o mínimo para que o funcionário consiga almoçar todos os dias.

Assistência médica

Quando a empresa oferece plano de saúde, um valor pode ser descontado do salário do funcionário. No entanto, ele pagaria menos do que se contratasse particular, já que a companhia cobre boa parte do custo. Além disso, planos empresarias costumam ser mais baratos do que individuais.

É possível oferecer diversas opções de planos, com coberturas menores ou maiores. Assim, fica a cargo do funcionário escolher qual receber e qual o tamanho do desconto. A empresa também pode arcar com toda a mensalidade, evitando descontos ao salário do trabalhador.

Vale-cultura

O vale-cultura geralmente é oferecido por empresas de porte maior. É um benefício de R$50 mensais, cumulativo e sem prazo de validade, que pode ser usado para comprar produtos ou serviços culturais em todo o Brasil.

Plano odontológico

Funciona de forma semelhante à assistência médica, mas dá ao funcionário a possibilidade de realizar tratamentos dentários.

Bolsas de estudo

Certas empresas investem na formação de seus funcionários. Elas podem oferecer bolsas de estudo totais ou parciais para que façam cursos ou especializações.

Oferecer esse benefício pode ser interessante para a empresa no sentido de formar funcionários mais preparados, que possam contribuir significativamente com a evolução da companhia.

Se você deseja expandir o seu negócio para fora do Brasil, por exemplo, é possível oferecer cursos de línguas, como inglês e espanhol. Outra ideia é pagar cursos de culinária, caso tenha um restaurante e queira formar melhores cozinheiros.

Auxílio-creche

O auxílio-creche é um direito para mulheres que trabalham em empresas com mais de 30 funcionários, e opcional para negócios menores. Caso o proprietário opte por oferecer o benefício, poderá disponibilizar uma área para as mães deixarem seus filhos no horário de trabalho.

Esse espaço poderá ficar dentro ou fora da empresa. Uma opção é fazer convênio com outras entidades. Outra ideia é disponibilizar o valor da creche à mãe, por meio do sistema reembolso-creche. Há, ainda, o auxílio-babá.

Por que oferecer benefícios para funcionários?

Foto: Istock/Getty Images

Oferecer mais benefícios para funcionários pode encarecer os custos. Mas trabalhadores motivados, e que se sentem valorizados pela empresa, produzem mais e trazem maior retorno.

Além disso, dar mais benefícios pode melhorar a qualidade de vida de seus funcionários. Plano de saúde e auxílio-creche, por exemplo, resolvem problemas básicos e trazem segurança. Benefícios extras também podem fidelizar bons trabalhadores, que pensarão duas vezes antes de trocar de emprego.

Oferecer mais benefícios também é forma de conseguir melhores funcionários, que costumam ser mais disputados pelo mercado e têm a chance de optar por melhores propostas.

Além de oferecer os benefícios que caibam dentro do orçamento da sua empresa, lembre-se de manter sua equipe motivada. É importante dar atenção a cada um de seus funcionários e ouvir o que eles têm a dizer. Salário conta muito, mas sozinho não faz milagre. Procure resolver problemas de relacionamento e realizar melhorias para que todos se tornem mais felizes e produtivos. Saiba mais aqui.