mulher cuidando de finanças de franquia usando telefone

Ter uma franquia pode ser uma boa opção. Mas não se engane achando que será mais fácil de administrá-la do que qualquer outro negócio. Osmar Santos, professor do curso de pós-graduação em gestão financeira da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) do Rio de Janeiro, listou 5 dicas de finanças para sua franquia, em entrevista a Pequenas Empresas, Grandes Negócios.  Só controlar o orçamento, por exemplo, não adianta. Essas dicas de finanças vão ajudar você a não cair na armadilha ou se iludir com o mundo das franquias. 

5 dicas de finanças para sua franquia

Conheça as taxas

O sistema de franquias prevê cobranças diferentes de outros negócios. A taxa de franquia (ou franchising) geralmente é paga logo após a assinatura do contrato e é cobrada apenas uma vez durante o prazo do contrato. Em média, cada contrato dura cinco anos.

Mas existem outras taxas, que devem ser pagas mensalmente, como por exemplo a de publicidade ou royalties. Dependendo do negócio, essas taxas podem corresponder a um percentual do faturamento bruto da unidade ou uma taxa fixa.

Há casos de franquias que não cobram nenhuma dessas taxas. Todos esses valores devem entrar no orçamento do empreendedor para não existir nenhuma surpresa no meio do caminho.

Preste atenção ao capital de giro

O capital de giro é aquele dinheiro capaz de sustentar a empresa nos primeiros meses de funcionamento, pois se leva um tempo até o faturamento ser suficiente para pagar as contas do negócio. Tome cuidado: algumas redes de franquias não perguntam aos empreendedores se eles têm esse dinheiro inicial. E isso, infelizmente, pode levar uma franquia ao fracasso. Peça ajuda à franqueadora e “desconfie se ela disser que isso não é importante”, diz Osmar.

Faça um bom planejamento

O ponto de equilíbrio, em que as despesas da empresa são iguais às receitas, e o payback (pronuncia-se pêi-bêk), quando o empreendedor começa a recuperar o que investiu na empresa, devem ser os grandes objetivos financeiros de todo negócio, seja ele uma franquia ou não. Ter o controle de quando isso deve acontecer não pode ser perdido de vista. Peça ajuda ao franqueador, se for necessário.

Saiba qual é o valor econômico adicionado

O dono do negócio deve saber qual é sua margem de lucro e também conhecer o conceito de valor econômico adicionado (na sigla em inglês, EVA). No EVA, o empreendedor deve calcular quanto ganharia ao colocar dinheiro em um fundo de investimento. O lucro seria, então, aquilo que ele conseguiria a partir desse fundo.

Segundo Osmar, em entrevista à Pequenas Empresas, Grandes Negócios, “para quem usa EVA, o lucro de investimento é garantido”, mas se o EVA de uma franquia for muito baixo, talvez não valha a pena apostar nela.

Conseguir crédito é mais fácil em uma franquia

Uma das dicas de finanças diz respeito ao crédito. As redes de franquia têm mais condições de conceder empréstimos a seus franqueados. Isso significa que a chance de obter crédito aumenta quando o empreendedor faz parte de uma franquia. Existem opções de financiamento com juros mais suaves para que o empreendedor não precise entrar no cheque especial.