planilha de fluxo de caixa ao lado de calculadora

A planilha de fluxo de caixa ajuda você a controlar todas as entradas e saídas de dinheiro do seu negócio. Isso significa observar e administrar o quanto você ganha e o quanto você gasta periodicamente. Ela vai dar uma ideia do estágio atual da empresa, além de mostrar as possibilidades de crescimento e ajudar você a tomar decisões. Antes de considerar novos movimentos, consulte sempre a planilha de fluxo de caixa e analise se não será arriscado.

A planilha de fluxo de caixa é uma ferramenta essencial para quem deseja manter as contas organizadas e bem pagas. Pode servir para calcular a rentabilidade e a lucratividade do seu negócio. Também apresenta os pontos mais frágeis do seu negócio e onde você deve tomar mais cuidado. Mostra uma ideia do prazo de retorno do investimento e o ponto de equilíbrio da sua empresa.

A saúde do seu negócio vai depender da planilha do fluxo de caixa. Procure manter as contas em dia para ver o seu negócio prosperar. O modelo de planilha de fluxo de caixa, elaborado pelo Sebrae e que disponibilizamos para download logo abaixo, vai ajudar você a fazer uma gestão empresarial eficiente e tranquila. O objetivo da planilha de fluxo de caixa é mostrar o saldo disponível para que haja sempre capital de giro na empresa, para aplicação, investimentos ou eventuais gastos.

Passo-a-passo para preencher a planilha de fluxo de caixa

O fluxo de caixa é composto pelo valor dos recebimentos e pagamentos, além do respectivo saldo. Insira o realizado (fechamento de caixa) e também o previsto (projeção de caixa, o quanto imagina que vá vender). Coloque em “contas a pagar” os compromissos já assumidos.

Calcule despesas ainda não lançadas no “contas a pagar”, tais como impostos, contas de água, luz, folha de pagamento etc. Lance os valores a receber, que devem constar no “contas a receber”. Faça também uma estimativa das vendas à vista, utilizando como base a média diária das vendas à vista realizadas normalmente. Veja os exemplos abaixo:

Saldo inicial
+
Recebimentos

(vendas à vista, vendas a prazo – cheque, duplicatas, cartões etc. -, rendimentos de aplicações, empréstimos contraídos, outros recebimentos).

Utilize sempre o fluxo de caixa, especialmente para planejar compras de materiais e mercadorias. Procure planejar a data de recebimentos com alguns dias de antecedência ao de pagamentos:

Saldo inicial

Pagamentos
(fornecedores, despesas bancárias e financeiras, salários e encargos de funcionários, telefonia, internet, correios, manutenções de equipamentos, retirada de pró-labore, impostos, investimentos realizados, dívidas, etc.).

O saldo final do fechamento de caixa deve ser igual ao valor dos recursos disponíveis no caixa da empresa ou depositados no banco.