máquina de cartão

Todo empreendedor sabe a importância de ter máquinas de cartão para conseguir mais clientes. Afinal, muita gente não carrega dinheiro vivo ou simplesmente precisar parcelar a compra.

Empreendedores se perguntam se vale a pena ter máquina de cartão, já que muitas operadoras cobram aluguel das máquinas. Além disso, são cobradas porcentagens por cada transação, que variam entre 3% e 5%. Ou seja, a cada venda feita, uma pequena parcela do valor vai para a operadora.

Antes de adquirir a máquina de cartão, avalie sua empresa e o perfil do seu público. No geral, eles preferem pagar em dinheiro? Você conseguiria mais clientes se eles pudessem pagar no crédito ou débito? Seu negócio tem renda suficiente para bancar a maquininha?

Hoje, há máquinas integradas ao celular que são boas opções para quem deseja economizar. Outras mais tradicionais aceitam um grande número de bandeiras de cartões e ampliam o leque de clientes. Para saber qual vale mais a pena, o primeiro passo é pesquisar as opções disponíveis no mercado.

Conheça as máquinas de cartão

A Cielo oferece duas opções: máquina móvel ou mobile, que utiliza a conexão de internet 3G ou 4G do celular. As duas não têm custo, mas no caso da máquina móvel, é preciso pagar uma taxa de adesão de R$79,90.

A Cielo trabalha com a cobrança de mensalidades. Na máquina móvel, é mais alta e custa entre R$109,90 e R$150. Já na mobile, a mensalidade custa apenas R$30,90 por mês.

A operadora também cobra taxas por transação que variam vão de 2% a 6,99%, dependendo do número de parcelas escolhida pelo cliente. Quanto maior o número de parcelas, mais cara é a taxa.

O empreendedor recebe o dinheiro da transação no dia útil seguinte ao da venda, direto em sua conta corrente. Os dois modelos de máquinas aceitam mais de 20 bandeiras de cartão, como Visa, Mastercard, Elo, Alelo e Sodexo.

Sabe o Mercado Livre? Ele oferece uma máquina de cartão chamada Mercado Pago. Para adquiri-la, o empreendedor precisa apenas pagar o valor do equipamento. Ou seja, não é preciso pagar mensalidade.

No entanto, o custo da máquina é um pouco caro. O Mercado Pago também oferece dois tipos: móvel e para celular. A máquina móvel custa R$718,80, enquanto a que paga pelo celular custa R$334,80.

As máquinas aceitam sete bandeiras de cartão, incluindo Visa, Martercard e American Express. As taxas são fixas: 2,29% para compras feita no débito e 3,49% para crédito. O empreendedor recebe o valor da transação um dia útil após a compra, no caso do débito, e 14 dias úteis após a compra no caso do crédito.

A empresa alemã oferece duas opções de máquinas: payleven MAIS e payleven LITE. A primeira custa R$118,80 – valor que pode ser parcelado em 12 vezes – e aceita cartões com chip no débito e crédito, nas bandeiras MasterCard e VISA. Além disso, tem maior duração de bateria e é compatível apenas com Android.

Já a payleven LITE é mais cara: custa R$358,80, parceláveis em 12 vezes, e aceita cartões com chip ou tarja magnética nas mesmas bandeiras. Essa é compatível com smartphones Android e iOS, ou seja, iPhone.

O valor da taxa de transação é 2,49% para débito e 4,19% para crédito. As duas maquininhas têm 10 anos de garantia.

A famosa maquininha é vendida pelo PagSeguro. Para adquiri-la, é preciso pagar apenas o valor do equipamento, que varia entre R$118 e R$838. Não há taxa de adesão e nem mensalidade.

A Moderninha pode ser adquirida em quatro versões que diferem no valor das taxas (entre 2,39% e 4,19%) e nas bandeiras aceitas. Para controlar suas vendas e gerenciar seu negócio, o empreendedor tem acesso a um aplicativo oferecido pela PagSeguro.

Máquinas de banco

Certas instituições bancárias oferecem máquinas de cartão para seus correntistas. A mais famosa é a Rede, do Itaú. Ela opera por mensalidade: o empreendedor paga R$29,90 por mês. Para transações no débito, a taxa cobrada é R$2,99. No crédito, a taxa é 6,50%.

Foto: Istock/Getty Images

A Rede Itaú é integrada ao celular e, por isso, é preciso ter conexão 3G ou 4G. O empreendedor recebe os pagamentos em sua conta bancária em dois dias úteis após a transação. O Itaú ainda oferece o gerenciamento de vendas por meio do Portal Rede. No caso de problemas técnicos, a instituição dá suporte gratuito sete dias por semana.

O Santander também oferece uma máquina de cartão para seus clientes, chamada Getnet. São diversos modelos que variam de acordo com o tipo de estabelecimento. Há opções para prestadores de serviços, restaurantes delivery, bares com atendimento no balcão e assim por diante.

A solução mais famosa é a Vermelhinha. Pequena e portátil, dispensa internet e celular. O empreendedor recebe os comprovantes das vendas por email e pode os encaminhar para o cliente da mesma forma.

Para adquirir uma das máquinas do Santander não é preciso pagar nenhum valor no ato da compra. No entanto, deve-se pagar a mensalidade, que varia de acordo com o tipo de máquina solicitada. O cliente deve entrar em contato com o banco para entender quais soluções estão disponíveis para o seu perfil e negociar os valores.

O Santander também cobra taxas para transações em crédito e débito, que variam entre 2% e 3%.