mulher fazendo mapa da empatia

O mapa de empatia é uma ótima ferramenta para você descobrir o que o seu cliente sente a respeito do seu produto. Afinal, é muito importante saber o que ele pensa, sente, vê, fala, faz e escuta, além de saber quais são suas dores e seus ganhos, e de que forma você poderá superar as expectativas dele. Com o mapa de empatia, esse trabalho será facilitado: notas autocolantes (os chamados Post-its) vão mostrar pontos-chaves em um quadro (ou pedaço de papel). O objetivo desse exercício é orientar a discussão e promover um brainstroming para a criação de novos produtos.

A ideia do mapa de empatia é montar um perfil do seu cliente e também compartilhar com outras pessoas interessadas. Esse perfil vai servir como apoio para campanhas de marketing, na hora de aprimorar novas linhas de produtos e ajudar em diversas outras decisões sobre o negócio.

Você poderá criar o seu mapa de empatia em uma lousa, em um flip-chart (cavalete com um bloco grande de papeis) ou até mesmo numa simples folha de sulfite. O importante é mantê-lo em um local seguro para que você possa consultar sempre que necessário. Post-its e outros tipos de adesivos autocolantes são bem-vindos, pois eles vão ajudar você a organizar as ideias visualmente. Se uma ideia cair ou tiver que ser colocada em outro lugar também fica mais fácil.

O mapa de empatia é um exercício de imaginação: a ideia é documentar o perfil que você imagina do seu cliente. O primeiro passo é escolher um nome e uma idade para ele. Essas informações vão ajudar você a criar uma intimidade com o seu cliente e ajudar na criatividade durante os próximos passos.

O que vê?

No espaço “o que vê?”, procure responder a algumas perguntas como:

O que ele ouve?

Pense e responda agora a essas perguntas a respeito do seu cliente:

O que ele pensa e sente?

Aqui vão as respostas sobre os sentimentos do seu cliente:

O que ele fala e faz?

Quais são suas dores?

Quais são suas necessidades?

Preenchido todo o mapa de empatia, agora você pode ter uma boa ideia de quem é o seu cliente e, assim, trabalhar melhor em cima do que ele precisa. Com ele, você vai poder testar se essas ideias estão certas e fazer correções no meio do caminho, se necessário. De qualquer forma, você já pode utilizar o seu mapa de empatia em campanhas de marketing, no planejamento de um MVP, na construção de um discurso de venda etc. E brilhar muito!