reserva financeira

Ter uma reserva financeira é algo subestimado por muitos brasileiros. Há quem acredite que imprevistos nunca acontecem dentro de suas casas ou empresas. Mas todo mundo está sujeito a precisar de dinheiro extra para consertar um cano quebrado ou pagar uma cirurgia de emergência.

Tatiana Rogovschi Garcia, coordenadora de projetos focada em saúde financeira na Aliança Empreendedora, afirma que guardar dinheiro não é uma prática comum no Brasil. Isso ocorre por dois motivos: baixa renda e falta de educação financeira. “Acho que tem muito a ver com a falta de hábito de poupar. A gente acaba não se planejando. Vai gastando de acordo com as necessidades que vão aparecendo. Não existe um objetivo ou meta”, opina.

Essa conduta pode ser prejudicial tanto para a sua vida pessoal, quanto para a saúde do seu negócio. Mesmo ganhando pouco, é possível guardar uma pequena quantia todos os meses ao mudar certos hábitos.

“Guardar dinheiro é difícil mesmo, principalmente entre a população de baixa renda. Mas também é uma questão de hábito, de se policiar, de não cair em tentação”, argumenta. “Se você guardar uma parte do seu dinheiro, por mais que seja muito pouco, esse tanto que você poupou já ajuda muito no final de um ano”, completa.

A importância de ter uma reserva financeira

A reserva financeira pode ter funções imediatas. Às vezes surge algum gasto que não tinha sido previsto ou problemas acontecem. Pode ser preciso trocar a fiação elétrica da sua casa, repor móveis que foram perdidos em uma enchente ou pagar um exame mais caro.

Se você é empreendedor formalizado pelo MEI, terá direito a uma licença remunerada se ficar doente e precisar passar um tempo sem trabalhar. Mas se não for formalizado, fique atento: um problema de saúde que te deixa de cama significa um período sem produzir e, consequentemente, sem ganhar dinheiro. Ter uma reserva financeira poderá salvar sua pele nesse momento.

A reserva financeira também é muito importante para colocar planos em prática no futuro. Por exemplo, você tem uma loja e precisa comprar um maquinário para otimizar a produção. Guardar um pouquinho de dinheiro todo mês poderá possibilitar a compra no futuro. Ou então você quer abrir uma sorveteria, mas não tem capital para investir no freezer agora. Vá poupando um tanto por mês até realizar o seu sonho.

Segundo Tatiana, muitos empreendimentos quebram por falta de planejamento financeiro. O principal erro cometido por donos de empresa é não separar gastos pessoais das despesas do negócio. Assim, quando surge um imprevisto em casa, você acaba tirando dinheiro da empresa para arcar com os custos e vice-versa.

Como fazer uma reserva financeira

Tatiana afirma que há muitas formas de fazer uma reserva financeira, e uma delas é guardar o dinheiro no banco, em uma poupança ou aplicação. Mas também é possível poupá-lo em casa.

“Uma empreendedora que conheci guardava o dinheiro em caixinhas. Tinha uma caixinha para a conta de luz, outra para a faculdade da filha, outra para comprar materiais para o negócio dela, outra para bancar a festona de aniversário que fazia para si mesma todos os anos”, relembra.

Foto: Istock/Getty Images

Independente do método, o importante é saber planejar. Comece separando as despesas pessoais dos gastos da empresa. Organize-se para pagar todas as contas e veja se sobra algo. Se não sobrar, avalie onde pode economizar. Depois, decida quanto poderá guardar por mês.

Tatiana também destaca que dinheiro não é tudo na vida e não é a única solução para os seus problemas. “A reserva financeira é super importante, mas a gente costuma colocar muito peso no dinheiro. Tem coisas que conseguimos resolver de outras formas”, opina.

“Posso otimizar o meu trabalho, fazer uma lista de contatos para vender meu produto, criar parcerias para colocá-los para venda ou abrir uma página no Facebook para divulgá-los. Fazendo um planejamento, dá para criar soluções que não envolvem dinheiro e te ajudam a tocar o barco”, finaliza.