omo montar um salão de beleza

Pensando em realizar o sonho de montar seu próprio salão de beleza? A boa notícia é que, mesmo na crise, o mercado de estética não para de crescer. Mas não se esqueça que abrir um negócio próprio exige bastante dedicação, planejamento e constante atualização. Para facilitar sua vida e deixar os primeiros passos mais claros, separamos algumas dicas de como montar um salão de beleza sem erro.

Antes de mais nada, você precisa saber quem são suas clientes. Elas serão de classe alta e super exigentes? Ou você deseja abrir algo menor, no meio de um bairro mais simples e com preços camaradas? Saber quem vai entrar no seu salão todo dia é fundamental para você não gastar energia à toa, perder dinheiro e nem ficar frustrada no final do dia. Vender um serviço sem saber quem vai comprar é o mesmo que mirar em um alvo com os olhos fechados.

Outro ponto muito importante, e que pode ser aquela ajuda de ouro para o sucesso do seu investimento, é fazer um bom planejamento para ir aprendendo como administrar o salão de beleza. Pense nele como uma grande planilha muito bem organizada, que tem tudo: público alvo, serviços que serão oferecidos, concorrência, custos operacionais e dos produtos, preços que serão cobrados e o quanto você espera estar ganhando em alguns anos.

É com esse tipo de estudo do negócio que você garante que não vai jogar dinheiro fora e ainda consegue evitar alguns prejuízos. Lembre-se: agora você é a dona e precisa tomar um monte de decisões. A maneira mais segura de fazer isso é com informação. E um bom plano de negócios vai te dar uma visão bem certeira de como andam seus gastos, do quanto você ainda precisa investir e em quanto tempo vai poder tirar aquele salário que tanto deseja.

Se mesmo depois de conferir as dicas por aqui você ficar com muitas dúvida, não se arrisque. Uma boa saída, e que pode te deixar mais segura, é consultar o Sebrae mais próximo e esclarecer suas dúvidas.

Dicas de como montar um salão de beleza

1 – Defina seu público-alvo

Antes de decidir os tipos de serviço que vai oferecer, você precisa saber qual o perfil do seu cliente. Uma clientela de alto poder aquisitivo, por exemplo, vai exigir mais luxo: melhores opções de tratamento, decoração chique e bastante funcionários para o atendimento.

Isso tudo influencia não só na estrutura que você vai montar para começar a trabalhar, mas também em quanto vai cobrar, não é mesmo? Afinal, esmaltes e xampus nacionais têm um preço mais em conta, uma vez que os importados são bem mais caros.

2 – A cara do salão

Na correria do dia a dia, tem sobrado pouco tempo para a mulher cuidar de si mesma com calma. Por isso, o tempo que ela gasta no salão deve ser bastante prazeroso. O mais importante é manter o salão sempre limpo, arejado e funcional. Se você mora em uma cidade muito quente, procure colocar um ar condicionado para deixar o lugar mais confortável.

Não se esqueça também que quanto mais serviços oferecer, mais espaço vai precisar. Só para a parte de cabelos, por exemplo, você vai precisar de duas áreas: lavagem, corte/tratamentos. Outro local para manicure e uma área para armazenar os produtos. Ah, e muito importante: não se esqueça de manter um banheiro sempre limpo e acessível para uso das clientes.

Foto: Istock/Getty Images

3 – Planejamento

Algumas coisinhas que você não pode deixar passar: análise da concorrência, valor do investimento total e retorno financeiro. Antes de assinar um contrato de aluguel ou mesmo preparar uma reforma no espaço que você já possui, é fundamental bater perna. Isso significa visitar os salões da região que serão seus concorrentes diretos. Como é a estrutura? Quais os serviços oferecidos e valores cobrados? Como é o atendimento: eles possuem muitos funcionários ou tem serviço de manobrista?

Tudo isso é muito importante para você conseguir organizar direitinho o seu negócio. E também para ter a certeza de que o mercado na região não está saturado. Afinal, nada mais frustrante do que fazer tudo no capricho, mas não conseguir clientela porque a região tem um salão de beleza a cada quarteirão, não é mesmo?

Se você não tem experiência alguma em administrar o próprio negócio, o melhor a fazer é colocar tudo na ponta do lápis. Uma boa planilha ajuda — e muito — você a controlar o que está investindo e o que está ganhando. Dessa maneira, você consegue ajustar os preços, combinar salário com funcionários e até separar um dinheiro extra para reinvestir no seu salão.

4 – Escolhendo os equipamentos

Uma boa dica na hora de escolher os móveis do seu salão é: você pode até optar pelos produtos mais em conta, mas tente combinar as peças. Isso vai dar um ar mais sofisticado e mais bonito. Se o seu orçamento estiver muito enxuto, uma sugestão é pesquisar móveis usados de salões que fecharam ou estão trocando mobiliário. Só cheque tudo, para garantir que não está trocando gato por lebre.

A lista de itens que você irá precisar é bastante longa. O melhor é fazer uma relação com tudo, cotar os preços e montar uma planilha. Não devem faltar nessa lista: cadeira para corte, espelho, lavatório, cadeiras para sala de espera, carrinho de manicure, toalhas, produtos para lavagem de cabelo, secadores e chapinhas, luvas, grampos, autoclave e esmaltes.

Uma boa forma de economizar em médio e longo prazo é comprar produtos que não consumam muita energia.

Foto: Istock/Getty Images

5 – Seleção de funcionários

Uma das partes mais difíceis na hora de montar o próprio negócio é escolher a equipe de funcionários. Anuncie a vaga e reúna um grupo de amigas bem sinceras para te ajudar a testar o trabalho dos candidatos. Além de fazer um bom serviço, eles também vão precisar ser simpáticos e atenciosos, para garantir que suas clientes tenham uma boa experiência, saiam felizes e voltem mais vezes.

6 – Divulgação

Você pode até criar um salão de beleza perfeito e que seja o sonho de toda cliente, mas se ninguém souber que ele existe não vai adiantar muito. Então, não se esqueça de colocar o marketing e a comunicação dentro do seu plano de negócio. Aliás, sabia que até mesmo a escolha do nome e a criação da marca ajudam na divulgação? Por isso, é importante pensar nisso com calma, pedir conselhos para amigos, familiares e futuros clientes e até procurar ajuda profissional (se for o caso).

Separe uma parte do seu orçamento para a divulgação. A melhor maneira de fazer isso é conhecendo seu público-alvo. Atualmente, no entanto, o uso de redes sociais, como Facebook e Instagram, tem gerado bons resultados — especialmente quando o salão faz uso de promoções e de sorteios e parcerias com blogueiras.

Se você puder bancar, a panfletagem também ajuda a aumentar o fluxo de clientes. Além disso, uma boa fachada também é uma maneira de investir em comunicação: quem passa pela rua, seja de ônibus, de carro ou a pé, precisa saber que ali existe um salão de beleza de qualidade.