senhor e senhora usando computador
Se você é MEI e está em vias de abrir sua empresa, procure já fazer o agendamento para se cadastrar no Simples Nacional. Toda micro e pequena empresa que possui renda bruta anual de até R$ 2,4 milhões se encaixa nessa modalidade de recolhimento de tributos.
Acontece que para fazer parte desse regime você precisa necessariamente realizar a sua inscrição no mês de janeiro. E, quanto antes se preparar para se cadastrar no Simples Nacional, melhor, pois se houver alguma pendência, o contribuinte pode quitar antes e não ser impedido de fazer parte desse grupo tributário. Mas você sabe como se cadastrar no Simples Nacional?
Não tem segredo: primeiramente, você precisa acessar o site da Receita Federal e clicar em “agendamento da opção Simples Nacional”, também disponível
aqui
. Para isso, você precisa ter um certificado digital ou um
código de acesso
. Com ele, você poderá obter todas as informações necessárias e conseguirá prestar contas. Para agendar, você deve acessar o link do Simples Nacional entre os meses de novembro e dezembro. Não deixe para o último dia: o serviço, neste ano de 2016, por exemplo, estará disponível apenas até o dia 29/12.
Se você estiver com tudo certo, o agendamento deverá ser confirmado. No primeiro dia do ano novo será gerado o registro da opção pelo Simples Nacional, automaticamente. Para confirmar o ingresso nesse regime, recomenda-se acessar o portal do
Simples Nacional
, no serviço “consulta optantes”, no início de janeiro.
Se houver alguma pendência, o agendamento não será aceito. O contribuinte poderá, então, regularizar essas pendências e proceder a um novo agendamento até o último dia válido do mês de dezembro (neste ano de 2016, será dia 29/12). Em último caso, serão aceitas empresas até o último dia útil do mês de janeiro. Caso desista do agendamento, você deve cancelar
aqui
.
Vantagens e desvantagens em se cadastrar no Simples Nacional
Se você ainda tem dúvidas se o seu negócio se enquadra no Simples Nacional, confira as principais vantagens e desvantagens do regime, de acordo com a
Endeavor Brasil
:

Vantagens

Desvantagens

O Simples Nacional é calculado com base no faturamento anual, em vez do lucro. Ou seja, uma empresa pode estar tendo prejuízo e ter que pagar impostos da mesma forma;
Empresas optantes pelo Simples Nacional não marcam na nota fiscal o quanto foi pago de ICMS e IPI, o que impossibilita a seus clientes de aproveitar créditos de impostos, ou seja, recolher parte desse valor de volta. Isso acontece especialmente na indústria, então se você realizar venda de insumos ou revenda de produtos para o setor industrial, é preciso dar atenção especial a esse tópico, pois esse fator poderia afastar clientes grandes;
Empresas de Pequeno Porte (EPP) têm um limite extra, que é o de exportações: a empresa pode declarar receita bruta anual de até R$ 7,2 milhões, sendo no máximo R$ 3,6 milhões no mercado interno e R$ 3,6 milhões em exportação de mercadorias e serviços. Isso pode acabar desencorajando o empreendedor de crescer, ou incentivando-o a entrar na ilegalidade;
Existem atividades que se encaixam no Simples, mas não valem a pena pelo valor da alíquota a partir de determinadas faixas. Exige que cada caso seja analisado individualmente mas, em geral, a regra é: quanto maior o gasto com folha de pagamento, maior a chance da opção pelo Simples ser vantajosa.