Horta em casa

A alimentação natural está em alta e a demanda por alimentos fresquinhos, sem agrotóxicos e venenos, nunca foi tão intensa. Para aproveitar essa onda, o empreendedor não precisa comprar um pedaço de terra e cultivar legumes e hortaliças no campo. Basta criar uma horta em casa, dentro da cidade.

Cultivar os próprios alimentos serve a dois propósitos: alimentar a família e vendê-los para terceiros. Veja como cultivar uma horta caseira.

Como montar uma horta em casa

A UNESP preparou uma cartilha que ensina qualquer pessoa a cultivar uma horta orgânica – seja em casas com grandes quintais ou em apartamentos. As únicas exigências dizem respeito a escolha do local, que deve ser ensolarado e ter um suprimento de água potável. O pedaço de terra onde os alimentos serão plantados devem ser bem drenados para que as raízes respirem o suficiente.

Os canteiros precisam ser muito bem adubados utilizando esterco ou composto orgânico. Se a horta for plantada em terrenos, é preciso capinar o mato e arrancar tocos de árvore, pedras, cacos de telha ou vidro e entulho. Na falta de um terreno espaço, pode-se montar a horta em casa, mas dentro de recipientes resistentes à umidade, como vasos de cerâmica, sacos, tubos plásticos, latas, garrafas e caixotes.

A cartilha da UNESP ensina como fazer a semeadura de alimentos como beterraba, rabanete, rúcula, melão e melancia. Após plantar na terra, é preciso fazer a irrigação diária do local.

Para aprender a plantar uma horta em casa, também é possível consultar o livro “Hortas em pequenos espaços”, lançado pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária). De acordo com a produção, que está disponível para baixar gratuitamente, é possível cultivar alimentos em sacadas, varandas, janelas, terraços, garagens, corredores externos e fundos de quintal.

A Embrapa dá orientações similares. É preciso plantar a horta em um local iluminado e utilizar terra, fertilizantes orgânicos e água para a manutenção. Os materiais utilizados para fazer os canteiros são simples e fáceis de encontrar, como pneus e baldes. De acordo com o livro, o ideal é plantar hortaliças que possuem a parte aérea comestível e um ciclo de vida curto, como coentro, cebolinha, alface, chicória, almeirão, rúcula, espinafre, couve folha, alecrim, hortelã, manjericão, erva cidreira, pimentão, tomate e pimentas.

Como vender alimentos orgânicos

Além de aprender a cultivar a horta orgânica, o empreendedor precisa bolar um plano para vender os alimentos. A primeira forma de fazer isso é abrir um restaurante para vender refeições orgânicas cultivadas na horta em casa. Quem faz isso se destaca, afinal todo mundo gosta de um alimento fresquinho e recém-colhido. Em cidades grandes, como São Paulo, isso é luxo.

Uma alternativa mais barata é vender marmitas feitas com os ingredientes orgânicos. Novamente, o empreendedor poderá apostar no diferencial de oferecer alimentos fresquinhos.

Por fim, há a possibilidade de vender os próprios alimentos em feiras ou quitandas. O empreendedor pode montar o seu próprio estabelecimento ou barraquinha, ou atuar como fornecedor. Ao cultivar os alimentos na própria cidade, o trabalhador gasta menos com o transporte e certamente consegue clientes fiéis.

Já começou a preparar a sua horta em casa?