Pró-labore é um termo em latim que significa “pelo trabalho”. Trata-se da remuneração que o sócio ou administrador do negócio deve receber. Pela lei trabalhista brasileira, o pró-labore se diferencia do salário, pois não existem regras obrigatórias em relação ao 13° salário, Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), férias etc.

O pró-labore corresponde ao valor que você pagaria para um funcionário para exercer todas as funções que o administrador da sua empresa exerce. Como base, pode-se tomar a tabela do INSS, que define o teto mínimo e o máxima para arrecadação. Sobre o pró-labore incidem impostos específicos que, a depender do regime tributário da empresa, podem ser muito altos.

Como usar a expressão Pró-labore:

Exemplo 1
“Ainda não defini o meu pró-labore. Preciso checar o faturamento médio para, a partir daí, elaborá-lo.”

Exemplo 2
“O pró-labore não deve ser tratado como salário, porque tem outras bases de acordo com as leis trabalhistas.”