É o investimento efetuado por pessoas físicas, ou seja, não por uma empresa. Geralmente são profissionais bem-sucedidos, que recebem em troca uma participação minoritária no negócio, sem assumirem nenhum cargo na empresa. Atuam como conselheiros e orientam os empreendedores, participando assim das decisões estratégicas da empresa. Com o investidor-anjo é possível acelerar o crescimento do negócio e aumentar as chances de sucesso. O termo nasceu nos Estados Unidos, no início do século 20, para designar os investidores que bancavam os custos de produção dos espetáculos da Broadway, assumindo os riscos e participando do retorno financeiro.

Como usar a expressão investidor-anjo:

Exemplo 1
“Um investidor-anjo entrou em contato comigo e quer apostar na minha empresa. Vamos discutir os próximos passos. Acho que pode ser um estímulo muito bom para os meus negócios.”

Exemplo 2
“O negócio vai bem e se conseguirmos um investidor-anjo nesta etapa a chance dele dar certo em pouco tempo é grande!”